Brincadeiras de casinha

quarta-feira, dezembro 21, 2011 Jussara Neves Rezende 24 Comments


Até meus catorze anos eu empinava pipas e os moleques da rua se indignavam de a minha subir mais vertiginosamente que as deles! Segredo: eu mesma preparava as varetas – finíssimas e livres de asperezas – e nelas colava o papel com pingos delicados de cola, que espalhava com os dedos – usava mais fé que cola e confabulava com o vento.

Pipa amarela no céu de Tiradentes-MG
Fotografia de Ângela - Julho de 2011



Tenho pena das meninas de agora que adiantam um tempo que não tarda e que depois não volta. Muitas ficam grávidas ou já são mães com a mesma idade que eu tinha nesse tempo em que fazia e empinava pipas; outras estão preocupadas em parecerem modelos fotográficos e usam delineadores e saltos altos. Outro dia soube pela web que Suri Cruise – filha de Tom Cruise e Katie Holmes ­– está entre as trinta mulheres mais bem vestidas do mundo. A pequena Suri, de apenas cinco anos, garantiu a vigésima primeira posição graças aos seus looks avaliados em R$ 5 milhões. Desde que começou a andar a menina sempre apareceu em público com visuais descolados e hoje até mesmo pequenos sapatos de salto ela usa. Não vou negar que Suri é uma verdadeira boneca nos figurinos que, se acreditarmos na mãe, é ela mesma, a menina, quem escolhe. Entretanto, tempo e situações para andar bem vestida e usar saltos altos a vida certamente lhe dará. O tempo para as pipas é que terá passado. 
Não tinha intenção de citar a Suri Cruise ao começar a escrever, nem de criticar as meninas precoces. Sinto apenas uma vaga tristeza pelo que elas, sem saber, estão perdendo. O que eu queria, de fato, era contar que se empinava pipa aos catorze, antes disso já havia brincado muito de casinha. Entre meus presentes de Natal favoritos estavam as bonecas, panelinhas e joguinhos de mantimentos. Amar uma casa de verdade – fazê-la aconchegante e doce – fazer comidinhas gostosas para os filhos e deixar brilhantes, depois, as panelas, nem passava pela minha cabeça nesse tempo antigo, mas certamente estava entre as coisas que eu, mesmo sem refletir a respeito, mais queria para a minha vida.
Creio que transmiti à minha filha esse gostar de brincar de casinha, muito embora ela confesse que era mais divertida a brincadeira de montar a casinha que brincar nela depois.

Ângela em uma de suas primeiras casinhas


Ângela, minha filha,  se lembra de ter usado também o fogãozinho de ferro do qual já falei aqui  e das comidinhas cheirando à fumaça. Nada disso a impediu de se tornar a moça linda que hoje é, doce e prendada, maniada também com casas verdadeiras com jeito de lar.





Foi ela quem fez, em feltro, o jogo americano abaixo, cheio de casinhas coloridas e situações caseiras... roupa no varal, fumaça na chaminé, pipa no ar, pintainhos e flores pelo chão:








Amanhã à tarde vou receber uma amiga com quem trocarei presentes de Natal enquanto nos deliciamos com uma Torta Mousse de Goiaba que aprendi com a Pepa. O jogo americano vai estar lá a lembrar que a melhor coisa do mundo é estar em casa, com as pessoas e objetos que amamos – e que fazer arte – em qualquer tempo da vida – é resgatar o amor pelo tempo em casinha era só uma brincadeira.



Se você quiser um jogo igual a Ângela faz para você.
Entre em contato com ela pelo e-mail: angelalmeid@hotmail.com
ou pelo blog "Nó na linha":



Abraço! Até depois!





24 comentários:

  1. Jussara adorei seu texto hoje, ontem mesmo estava pensando na infância e no atual espaço em que vivemos.
    Tudo muito transformado, sei que fui mãe jovem, aos 20 anos, mas aproveitei de uma forma mágica minha infância...
    Era bonecas, casinhas, "piques", ir para casa na fazenda e diverti muito subindo aos pés de frutas, tudo tão espontâneo e saudável... vejo que hoje o que mais preocupa as crianças e os pais, são o consumismo: pela moda criança que estão lançando, pra ir nesses restaurantes de comidas expressas, ou passar horas e mais horas na tv! Acredito que ainda tem pais, que conserva a essência da infância, mas a maioria vai pela tendência da mídia e do consumismo desfreado.
    Minha filha ainda está novinha, mas o pai e eu, desde de sempre ensinamos a ter o que realmente precisa e incentivamos as brincadeiras... roupas, saltos, ela ainda vai ter muito tempo pra decidir o que realmente ela vai querer.
    Criança tem que ser criança, sem essa ditadura de moda e ser feliz em tds os momentos. Acredito que mais tarde ela vai agradecer por tem uma infância tão construtiva.
    Essa menina Suri é uma lindeza, feita a mão... não sou de acordo com o look dela, acho que tem tantos mimos infantis a vestir, deixa esse look pra quando ela tiver na idade da mãe, vai poder abusar de todos! (Minha opinião, não sou a favor!)
    Jussara hoje estiquei no assunto. Adorei a abordagem do tema.
    Uma quinta super doce!
    Beijos cheio de carinho.

    ResponderExcluir
  2. Jussa, lindo de doer!! Tento passar estes valores à minha filha. Ela tem oito anos e brinca de casinha, de professora, de caixa de supermercado, etc... Dá gosto vê-la brincar por horas a fio. Pipa ela não vai empinar pq não tem espaço onde moramos, mas acho que ela vai assimilar os ensinamentos que tentamos passar a ela e será uma pessoa muito, muito feliz. Lindo, lindo, o jogo americano que sua filha fez.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Lorena, também fui mãe bastante jovem, aos 22, mas como vc, havia brincado muito antes. Interessante é que essas brincadeiras na infância são exercícios para a vida adulta. Não brincar é caminhar para a maturidade sem tê-la atingido. É muito triste. Fico feliz que sendo vc tão jovem, já se preocupe em transmitir à sua pequenina valores reais. Ela certamente vai agradecer um dia. A minha filha já me agradeceu!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Sidnei, gosto tanto de saber que vc é meu leitor assíduo! Fico tão feliz! Mais feliz agora por saber que a sua pequena Lygia (acertei?) aproveita a infância com muita brincadeira. Como disse no comentário para a Lorena, essas brincadeiras na infância são exercícios para a vida adulta. Não brincar é caminhar para a maturidade sem nunca atingi-la. Isso explica os adultos fúteis, infantilizados que andam por aí.
    A Angie vai amar saber que vc achou lindo o jogo americano que ela fez! ;)
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Jussara
    Que lindo o seu cantinho! Adorei conhecer um pouquinho suas lembranças de criança e saber que passou todos esses sentimentos para sua filha (linda moça!)

    Nós brincávamos de esconde-esconde. Hoje as crianças são escondidas dessa etapa importante. Têm que ser 'preparadas para o futuro' desde muito cedo e não há tempo para brincar....
    Será que perdi alguma coisa nessa corrida do tempo??
    Feliz Natal para todos por ai e um Ano cheio de paz, saúde e realizações.
    bjus
    yvone

    ResponderExcluir
  6. É realmente triste saber dos desgastes que a vida nos traz, mesmo que através dos outros. Mas o espírito poético é capaz de salvar muita coisa. Cá entre nós, esse jogo em feltro com certeza é muito mais mineiro que americano...

    ResponderExcluir
  7. Oi Jussara, é a Vi, quem fez a pesquisa é pervertido, pois uma criança jamais poderia estar em uma lista de mulheres.
    Os pais são debiloides, pois não respeitam sua filha e as fases da vida dela, são pessoas que só pensam em lucro e usam os filhos para isso, querem dizer que tem uma filha fenomenal?
    A Drew Barrymore, era super dotada, e por ser explorada pelos pais se envolveu com drogas e só se recuperou por milagre.
    E o Michael Jackson que também foi explorado pelo pai, e tinha inúmeros problemas psicológicos que o levou a morte prematura.
    Lamentável que em todos lugares do mundo tem gente que para ganhar dinheiro explora os próprios filhos.

    Sua filha é muito bonita e prendada, parabéns.
    Eu e a Pepa , queremos agradecer pelas suas palavras carinhosas e desejamos que Deus lhe abençoe muito, que haja muita paz em sua família.
    Feliz natal, beijos,Vi

    ResponderExcluir
  8. Jussara, o tempo anda curto para tantas coisas a serem feitas, mas quis vir aqui desejar a você e seus familiares um Natal Feliz e Abençoado, e um Ano Novo repleto de amor, paz, realizações, e saúde.

    ps.: vou ter q voltar aqui depois para ler esse seu texto. Adorei a foto do céu de Tiradentes. Oh cidade boa.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Olá, Santinha! Bom receber sua visita. Gostei da brincadeira que vc faz com as palavras ao dizer "brincávamos de esconde-esconde. Hj as crianças são escondidas dessa etapa...". Verdade, o que é uma pena!
    Obrigada pelos bons votos - que retribuo! Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Marlon, amei este comentário: "esse jogo em feltro com certeza é muito mais mineiro que americano". VERDADE! A Angie tb vai gostar de saber que vc percebeu e comentou a mineirice do jogo... rs. Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Vi, obrigada pelo elogio à minha filha... fico toda vaidosa! rs.
    Agradeço também pelos bons votos - que retrubuo. Vc e sua irmã são duas queridas - merecem todos os mimos!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Sim, Regina, volte qdo tudo estiver mais tranquilo. Esta época é mesmo difícil.
    Recolho os seus bons votos com carinho - e os retribuo. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  13. Oi Jussara, que post lindo este! Muito legal para reflexão. Acho que concordo com vc em tudo. Parabéns, sua filha é muito bonita e uma artista!
    Vim também pra te desejar um Feliz Natal e um Ano Novo muito melhor do que 2011 e os anos passados! Muito sucesso, alegria, criatividade e blogagem!
    Abs!
    Dene xox

    ResponderExcluir
  14. Jussara, obrigada pelo carinho comigo lá no blog, minha querida! Feliz Natal e um maravilhoso 2012!
    beijos para você
    Carmen

    ResponderExcluir
  15. Dene, Obrigada pelos elogios ao meu texto e à minha filha. Fico tão feliz! Grata também pelos bons votos - um novo ano muito melhor que 2011 e que os anos passados! Humm... tudo de bom isso! Natal feliz para você. Profecias antigas se cumpriram... JESUS nasceu... ELE É a verdadeira religião - o "religare" latino... o VERBO feito carne... EMMANUEL: DEUS CONOSCO! Motivos verdadeiros para se comemorar! Abraço!

    ResponderExcluir
  16. Olá, Carmen,
    foram votos sinceros.
    Vou focar nesse "maravilhoso 2012"... rs. Obrigada!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  17. Jussa, você acertou o nome do meu bebê! Fiquei muito feliz!!

    ResponderExcluir
  18. Sidnei,
    Eu acho que é Lygia Maria... Acertei de novo?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  19. Oi Jussara... sempre comento a mesma coisa: ser criança dura só uns poucos anos; qual é o apuro em tentar sair deles tao cedo? Os anos de criança nao volvem mais, nem os jogos que nao foram brincados, nem as bonecas que ficaram de lado... tudo por começar antes a "brincar de adulto".
    O jogo americano feito por sua filha (lindo!) me fez lembrar o artesanato daqui... procurei um link para você dar uma olhada: http://textilescachicadan.blogspot.com/search/label/Arpilleria
    Beijo :)

    ResponderExcluir
  20. Edelweiss, que bom encontrar um comentário seu! Estava com saudade!
    Obrigada pelo elogio ao jogo americano feito pela minha filha... e como sou muito apaixonada pelo artesanto feito no seu país, achei o maior elogio do mundo vocês dizer que o trabalho dela a fez pensar no artesanato daí! Chique demais! Abri o link que enviou e fiquei encantada com a riqueza dos detalhes nos bordados e aplicações. LINDOOO!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  21. Só hoje consegui vir visitá-la em sua 'casinha' e ver a beleza de sua Ângela! E isso desde pequenina... Gostosa a crônica! E pensar que a meninada de hoje - a maioria - nem sabe o que é 'brincar de casinha'!... Enfim!
    E a casinha se transformou em casona (não casarão! essa é mais séria, quase triste, não é mesmo?)... Que sua força, coragem, simplicidade e capacidade conservem esse quê de 'casinha' em sua 'casona' da vida. Deus a abençoe!"Sor" Pilar

    ResponderExcluir
  22. "Sor" Pilar,
    obrigada! Não só a casa da vida, mas a minha casa literal é um casarão... e dá um trabalho!... ufa!
    Obrigada por essa bênção tão linda e especial>
    Abraço!

    ResponderExcluir
  23. Oi Ju, tudo bem?
    Estava lendo a postagem da bolsa d'água e achei lindas as capinhas que sua filha fez... vim conhecer o jogo americano e fiquei encantada!!!
    Que capricho, que delicadeza... Parabéns a ela!

    E, claro, seu texto delicioso como sempre...
    como eu aproveitei minha infância!
    Casinhas, escolinhas, pique esconde, pega-pega, futebol na rua... que delícia!!!

    Incentivo meu filho a deixar para depois o 'ser adulto' e a brincar muito enquanto é tempo!

    Beijos querida!!!

    ResponderExcluir
  24. Bom dia, Jussara!
    Amei o seu blog, sua maneira de escrevsr é uma delícia para quem está lendo.
    Ao ler o seu texto descrevendo sua infância, me vi voltando no tempo... eu também empinei pipa, que gostoso que era aquele tempo... concordo com você quando diz que hoje as meninas estão mais preocupadas com a aparência do que com o viver o aqui e o agora que o tempo não vai trazer de volta...
    Sua filha é linda e trm mãos de fada para fazer trabalhos lindos como esses! Parabéns à ela e à você também!
    Também tenho uma filha de 18 anos que é meu tesouro , adora ler e leva muito jeito para o artesanato (está no momento fazendo bonecos de anime, que sua paixão ) filhos são nosso orgulho sempre!
    Beijos para você e sua filha.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)
Volte sempre!