Delicada recepção ao “Breve lua” e resultado do sorteio

Delicada recepção ao “Breve lua” e resultado do sorteio

Nos versos iniciais do poema “Mundo grande”, de seu
livro de estreia, Alguma poesia (1930),
Carlos Drummond de Andrade reflete sobre uma das razões da existência da
poesia: a necessidade de comunhão que o poeta sente frente à grandeza do mundo.
É por necessitar “de todos”, afirma o poeta, que ele gosta de se contar, de se despir
e gritar, de se expor “cruamente” nas livrarias:

E não é bem isso que fazem os poetas todos? Cada
obra é uma exposição de si mesmo, de seu jeito de ser e de enxergar o mundo. Cada
obra é, de fato, um grito que se lança o mundo sem saber como o mundo reagirá
ao que se grita. Uma coisa, porém, é certa: o poeta sempre espera pela reação
ao seu grito, à sua exposição de si mesmo.
Em razão dessa expectativa pela recepção ao que se
publica é que os poetas festejam uma crítica positiva – sinal de concordância,
de acolhimento, de aceitação do que se escreveu e do que se é.
Festejo com alegria, portanto, a mais recente
postagem de João Antônio Ventura em seu blog Vô Tônico. Nela, com sensibilidade e competência, o escritor fala do meu Breve lua. Veja estes fragmentos:
Não transcrevo seu post na íntegra, pois não quero negar a ninguém o prazer de ler João Antônio Ventura.
Desse modo, para ler inteiro o comentário do autor, inclusive a bela interpretação
que ele faz de um dos poemas do livro, clique aqui.
João Antônio Ventura é autor dos livros Cacos da memória (crônicas/memórias) e
de Galo, galinha e pinto (infantil),
já comentados aqui e aqui.
Para saber mais sobre o autor, clique aqui.
Para saber mais sobre o Breve lua, clique aqui. Para adquiri-lo, aqui.
Quanto ao sorteio, em agradecimento a todos que me
honram e alegram com sua leitura e comentário, considerei válidos para
participação todos os comentários deixados no post do dia 21 de novembro de 2015.
Os participantes, portanto, são:

Resultado obtido via Sorteador:

A ganhadora é Maria Emília Resendes*, com quem vou agora entrar em contato. 

*Apesar do sobrenome parecido com o meu, a ganhadora não é minha parenta. Sei que existem resultados manipulados por aí, mas espero não ser confundida com quem pratica essa modalidade de corrupção.      

A todos que passarem por aqui meu
Beijo&Carinho,
Jussara


20 thoughts on “Delicada recepção ao “Breve lua” e resultado do sorteio”

    • Obrigada! 🙂
      Foi muito rápido mesmo, Betty, eu estava voltando, mil coisas acontecendo ao mesmo tempo… mas em breve faremos outros e você estará na lista, com certeza.
      Abraço!

    • Também sinto essa sensação de conforto com esses versos de CDA, Cris. Acho que é mais ou menos o que também sentimos ao escrever/publicar, não é mesmo?
      Obrigada pelos bons votos. Que 2016 seja também para você cheio de leveza e alegrias!

  • Merecidos os bons comentários que João Antônio Ventura fez sobre o Breve Lua (aliás, comecei a acompanhar o blog Vô Tônico, escrito por ele, e recomendo conhecê-lo).

    O desenho da menina voando com um guarda-chuva/sombrinha em direção à Lua (na página 13) simboliza muito bem a imagem que fiquei sobre a "menina arteira" Jussara após ler o livro, tanto que ele é o primeiro desenho e não está vinculado a um poema específico, mas à explicação sobre a motivação do livro.
    Outro desenho que, em minha opinião, é muito significativo é a torre da página 74, alma gêmea do desenho anterior na página 72, representando o conforto e proteção que procuramos e encontramos no nosso mundo dentro desse mundo.
    Há outros belos desenhos no livro que completam e ampliam os poemas a que estão vinculados.

    Gosto dos conceitos que o Dicionário InFormal mostra. Nele a palavra “tônica” é assim explicada: “ADJ. Diz-se daquilo que atribui energia, força, que revigora.” (http://www.dicionarioinformal.com.br/t%C3%B4nica/).
    Há desenhos que cativam pela técnica, outros pela tônica. Os seus desenhos Jussara, nos pegam pela mão e, sutilmente, nos levam para tranquilos lugares.

    Parabéns à sortuda Maria por ganhar o Breve Lua. Com certeza bons momentos a aguardam!

    • Fiquei emocionada com seu comentário, Sylvio. Não só por constituir também uma delicada recepção ao Breve Lua, quanto por ser bem escrito, pertinente e assertivo. Amei!
      Breve pretendo transformá-lo também em post!
      Sigo o Vô Tônico há algum tempo. O João Antônio escreve muiiito bem. É um contador de causos nato. E o melhor é que consegue fazer isso por escrito!
      Abraço!

  • Oi Jussara,
    puxa fiquei tão contente em ter sido sorteada… mas agora lendo tua ressalva, fiquei até meio sem jeito… já que somos meio-xarás, separadas pela grafia do nome…
    Tenha certeza de que trocaria o exemplar pela possibilidade de ser tua aparentada! rsrsrsrs
    Já respondi ao teu e-mail.
    Bjkas
    MIla

    • Oi, Mila! Agora fui eu que fiquei sem jeito… claro que adoraria ter você como parenta… inteligente, leitora, culta, sempre com uma visão interessante de mundo…
      Espero que a esta altura o livro esteja chegando aí…

  • Ei, Jussara!
    Hoje, com calma, vim visitar você. Entrei, me refestelei numa poltrona gostosa e matei as saudades. Olhei tudo, tintim por tintim e gulosamente saboreei cada palavra. Nossa, como é bom estar aqui com tempo para passar na visita!
    Sua casa nova está linda! Parabéns!
    Um super abraço e Boas Festas!
    Egléa

    • Obrigada, Egléa! Alegra-me sempre tê-la aqui, especialmente por saber o quanto você é ocupada. A vida anda uma correria, não é mesmo? Mas aos poucos ela vai dando certo, graças a Deus!
      Abraço! Lindo 2016 pra você!

  • Oi Jussara, é a Vi, fico sem aparecer e tem um monte de novidades.., fiquei super curiosa com esse livro, estava vendo suas ilustrações e achei o máximo, você tem múltiplos talentos.
    Eu e Lia desejamos que seu Natal seja repleto de paz e que 2016 seja um ano de realizações.
    Agradecemos seu carinho no Tacho da Pepa.
    Beijos,Vi

    • Eu sou uma desenhista medíocre, Vi, atrevida por publicar, mas sincera pelo menos, rs. Não sou tão talentosa quanto você e sua irmã, mas me esforço, pois acho que a vida tem que valer a pena e, nesse sentido, devemos fazer dela o melhor que pudermos, não é mesmo?
      Obrigada pelos bons votos. Que 2016 seja para você e para a Pepa um ano abençoado, cheio de saúde, alegrias e realizações.
      Abraço!

  • Oi Jussara, pena que cheguei atrasada para o sorteio, mas em breve estarei adquirindo o livro. Fiquei realmente interessada em ler seus poemas. Parabéns pelos seus desenhos de total delicadeza tenho certeza que irei me encantar com o livro "Breve Lua" . Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *