“Chá das cinco”, poema de Jussara Neves Rezende

“Chá das cinco”, poema de Jussara Neves Rezende
Quando minha bela Ângela ainda era este
bebê risonho da foto menor (abaixo), fiz-lhe uns versos após uma gostosa
brincadeira de casinha. Nunca mais os retomei e agora os publico na esperança
de que a ingenuidade alegre que os fez nascer compense a falta de maiores
recursos técnicos que o ritmo mal e mal marcado.
A verdade é que sempre que minha filha retorna
à cidade em que estuda fico a imaginar maneiras de matar a saudade que passa a  fazer ciranda pela casa. Calharam-me hoje os
versos como forma de a reter aqui.

  
 
 

As xícaras
miniaturas junto de uma xícara de café em tamanho normal. Toalhinha de bandeja
(usada como toalha de mesa) e aparador de xícara bordados por mim

Parede de um pequeno hall em que “moram” os patos
Nesta pequena estante, xícaras de café em tamanho
normal

No armário, a pequenina coleção
RECADO:

Aos que aqui
chegam, aos que aqui ficam… muito obrigada pela companhia!

Estou envolvida
em um trabalho grande de revisão/adequação de texto, razão para o meu sumiço
por alguns dias… Volto assim que possível, sim?

Abraço, 
Jussara Neves Rezende


44 thoughts on ““Chá das cinco”, poema de Jussara Neves Rezende”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *