Dialeto mineiro

Dialeto mineiro
Atualização
A tradução – para quem não é mineiro – é a seguinte:
“Eles ficam ouvindo funk no ônibus” 

Já falei do
vocabulário mineiro aqui – um dos textos mais lidos do “Minas de mim”.
Os amigos sabem
do meu amor pelas coisas de Minas e eventualmente enviam-me preciosidades, como as
ilustrações acima, que circulam pela Web. Gosto especialmente da primeira e da terceira:
“Mineiro não tem infarto, tem um trem no coração”.
Para o mineiro a palavra TREM não tem nada a ver com o meio de transporte e pode significar qualquer
coisa que o minerim quiser. Ex.: “Já
lavô us trem?”; “Eu comi uns trem isquisitu lá na festa”; “Vamo lá tomá uns
trem?”; “Qui trem qui é aquilo na oreia da muié, sô?”.
É
comum que o uso dessa expressão seja exemplificado com a seguinte historinha: Mineirim
e família, cheios de bagagem, na plataforma à espera do trem. Quando este
aponta, apitando, mineirim se vira para a esposa e diz: “‘Muié, pega os trem que a coisa vem vino’”.
Apesar
de no exemplo citado o trem real ser chamado de “coisa”, mineiro de verdade é
um eterno saudosista do transporte ferroviário e cultiva com orgulho os trechos
que ainda podem ser percorridos desse modo, como entre Tiradentes e São João
Del Rei ou entre Ouro Preto e Mariana.
Assim
sendo, dizer que “mineiro não tem
infarto, tem um trem no coração”, é conferir duplo sentido à palavra
TREM que passa a significar o próprio infarto e, simultaneamente, o amor dos
mineiros pela Maria Fumaça.
A terceira imagem encanta-me e faz-me
desejar saber em que lugar foi fotografada essa placa para ir até lá saborear o
pão de queijo! Bordo ponto cruz com perfeição e já ouvi vezes sem conta
dizerem-me para vender meus trabalhos. Não tenho coragem! Além de não ter muito
tempo para dedicar ao bordado, apego-me de tal forma ao motivo escolhido,
cores, a peça em si, que não consigo me desfazer do trabalho pronto. Por isso
entendo muito a mensagem da placa: “Temos pão de quêjo tão bão, mai tão bão,
mai tão bão que dá dó de vendê”.
Ô, conterrâneo, entendo bem esse dó! O fato de
o produto à venda ser o pão de queijo – que todos sabem que mineiro faz e gosta
– apenas reforça o sentido de apego já explícito na pena de se desfazer do quitute
a ser vendido.
E você, gostou especialmente de alguma
das imagens? Divertiu-se com outra? 

Comente, comente, comente… vou amar!
Beijo&Carinho,
Jussara


49 thoughts on “Dialeto mineiro”

  • Oi Jussara…sempre falo aqui em casa que sou um tanto mineirinha….gosto demais da conta das coisas de Minas…Tenho um carinho enorme pelos mineiros. E se tivesse um lugar que eu tivesse que escolher para morar nos fins dos meus dias seria 'um lugarzim no interiorrr do interiorrr das Minas Gerais'…rs…
    Mas me tira uma dúvida:Que frase é essa mesmo da última imagem?
    Beijos, querida. Fique com Deus e tenha um ótimo final de semana.

    • Isabel, se vc algum dia realmente vier morar em Minas, no interiorrr do interiorrr… é bem possível que venha ser minha vizinha… rs.
      A sua dúvida me sugeriu uma atualização que vou colocar logo abaixo da última imagem. Atradução- para quem não é mineiro – é a seguinte:
      "Eles ficam ouvindo funk no ônibus". Pode? rs
      Abraço!

  • ju, o trem ficô tão bão, qui nem dá pa compará cum coisa arguma dôto lugá…sorte nossa di nóis sê minero, né memo? Ameeeeeeiiii……..Bjs. Rhosa Ferreyra

  • Oi, Ju,

    Este post me fez gargalhar, embora não tenha entendido "sozinha" o quadro do funk no ônibus. Tendo nascido em Minas eu me reconheço nas coisas dessa terra, no falar do povo, porque é o jeito que a minha família fala, e na índole do mineiro, rsrs.
    Fiquei com muita vontade de ver os seus bordados, posta algum aí para a gente ver? Ah, Bellita já melhorou, mas naquele dia este mal e chegou a desidratar-se, obrigada por perguntar.

    Um beijo e ótimo fim de semana

  • Eu gosto dimais da conta de Minas, sô! rsrs
    Fala a verdade, acho que não existe lugar mais brasileiro do que Minas…a comida, o sotaque, as pessoas, enfim! amo mesmo, mas nem sou mineira…rsrs
    bjossss

  • Eu adoro o jeito de falar dos mineiros.Uma vez fui estudar em Amparo , pertinho de Minas e conhecemos uns mineiros muito "bãos" que falavam bem desse jeitinho "mineirin"…Parabéns pelo post!Beijinhos.

  • QUE POSTAGEM BATUTA, SÔ!
    ADOREI, COLEGA JUSSARA!
    O "MINEIRÊS" É REALMENTE COMPLEXO. É PRECISO MUITO ESTUDO E BOA DICÇÃO, COM CERTEZA!
    A PALAVRA QUE EU MAIS APRECIO É "PRONQUINÓISTAMINU" (PRA ONDE QUE NÓS ESTAMOS INDO).
    É UMA INDAGAÇÃO MUITO DIFÍCIL! KKK
    Ô, COLEGA… TE ENVIEI UM E-MAIL ONTEM A NOITE, CÊ VIU?
    TENHA UM ÓTIMO FINAL DE SEMANA! 😉

  • Ju, adoro tudo o que é de Minas. Mineiro tem um jeito divertido de falar, de ser e viver… E tem coisa melhor que comidinha mineira? Tem não, "trem bão"!

    Beijos e ótimo fds!

    Luiza Mallmann
    decorarsustentavel.blogspot.com.br

  • oi Jussara
    morri de rir agora
    é bem assim mesmo
    também carrego um pedaço de MInas dentro de mim
    e sabe que nestes 8 anos que morei lá adquiri muitas palavras no meu vocabulário – o trem é um que volta e meia sai da minha boca , agora imagina aqui em salvador – ninguem entende
    trem é tudo , e o trem mesmo que pegamos para fazer uma viagem maravilhosa para Espirito Santo – eles chamam de o coiso
    adoroo, ohs audades destes trens tudo
    bjs
    lu

  • Oi Jussara, é a Vi, estava rindo dos trens..kkkkkk, a ultima eu não entendi mesmo, se você não traduzisse ia ficar sem saber o significado.
    Entendo seu amor pelos seus bordados, as vezes acontece comigo, portanto que quando faço algo, já faço imaginando que vou dar para alguém, assim não me apego.
    Amei o texto, otimo.
    Boa semana, beijos,Vi

  • Ju, mas que trem bão de se ler!!!
    Lembrei da pergunta de uma colega no Dom Cabral "Mas que trem vc veio fazer aqui em Beagá?" com cara de índia e alfabetizada até demais rsrsrsr causava estranheza… Sou apaixonada pelo interior de Minas e suas falas aconchegantes.

    Bjosssss

  • apanhei um bucado de informação sobre o povo mineiro vixe rsrs
    eu também sou apaixonada pelas caraterísticas linguistas da minha terra,
    o nordeste.
    amo estudar o nosso estudiosa mais famosa, Câmara Cascudo
    eu tenho um irmão que mora em minas, mas nunca estive là.
    quando vou ao Brasil vou visitar minha mae no nordeste, e nao consigo visitar os irmão, que sao 4 cada um em um esta diferente,
    sorri com seu comentário.
    fico feliz quando alguém se esparrama na minha casinha.
    você è sempre bem vinda na minha casinha

    baci

  • Olá Jussara

    Tudo bem com vc?
    Me perdoe a ausência, mas aqui nos Estados Unidos a vida é bem agitada. Tentarei vis visita-la com mais frequência.
    Adorei a sua visita, obrigada.

    AMIGA da MODA by Kinha

  • Ju, adorei o post, rrsrs

    Sabe que tenho um defeito né ??
    Sou mais absorvente que esponja para sotaques… se ficar dois dias com um mineiro fico falando igualzim !!!
    Minha mãe ficava doida, rsrsrs
    Eu ficava perto de alguém com sotaque e já era, voltava mineira, baiana, srsrs

    Adorei a do Nerso… e se vc não traduzisse estaria até agora tentando entender, rsrssr

    bjus 1000 linda e uma semana abençoada prá ti !

  • Oi Jussara, Tudo bem?
    Eu adoro esse sotaque.
    A Regina que foi ao encontro veio com o mineirês 🙂
    Adorei o pão de queijo, rs mas não entendi o 'nerso' tive que ler na tradução rs

    Quer dizer que sou como você imaginava! Legal!
    O encontro foi 10x10x10x10x10x… muito bom!
    Especial!

    Hoje voltei ao normal do blog, com as postagens diárias, não abandono mais!
    bjs,ótima semana

  • Oi voltei!
    Espero que meu comentário não tenha sumido rs
    Eu esqueci, já estão todos bem?
    A gripe por aí foi familiar!
    Eu fui agasalhada sim, como você pode ver nas fotos rs, e os tais 15/ me congelaram, mesmo vestido de esquimó.
    Senti muito frio, e com roupa térmica, o que salvou foi o festival de caldos e sopas no restaurante do hotel! Nem acreditei quando li sobre ele.
    Sou a carioca mais friorenta que existe, 20° já é o suficiente para congelar rs
    🙂
    bjs

  • Oi Jussara,

    A palavra "trem" tem significados de A á Z.
    Adorei sua visitinha no meu blog.

    Quanto aos gráficos da toalha da Maria Vitoria, foram feitos pela minha amiga Carina do blog carinadiariodolar.blogspot.com.br/. Lá tem vários gráficos lindos!
    Tenho certeza que você vai encontrar um bem bacana lá.

    Beijos e uma linda terça.

  • Oi Jussara.
    Nós de Juiz de Fora somos chamados mais de Cariocas do Brejo do que de Mineiros.

    Eu, particularmente, adoro essas características do povo de Minas.
    Também são minhas características.

    Adorei ver isso aqui no seu blog.

    Bjo
    Ana Virgínia
    filhadejose.blogspot.com

  • Oi Jussara, querida

    Adorei todos os cartazes, bem engraçados mesmo.

    Eu adoro esse sotaque mineiro, mais tem coisas que não entendo, falam muito rápido.

    Jussara, mostra pra gente os seus bordados, eu adoro ponto cruz.

    beijo carinhoso

    Regina Célia

  • Jussara eu falo muito trem como todo bao mineiro, mas o uai eu não falo, eu demorei um tiquim pra entender o funk, mas depois que decifrei é batata, falamo assim mess, aqui em vitoria tem muita gente que ovifânqnoonz, nossa mania de pô link nas palavras rs *.* nois é chique, o ingles tambem tem isso rsrs

  • Oi Jussara
    Estava em débito com você para indicar o vídeo dos rolinhos de cabelo, eis o tal https://vimeo.com/35920369

    A família toda da mamãe é mineira e se tinha uma palavra que cresci ouvindo a vida toda foi TREM. Minha avó depois dos almoços de domingo falava assim para as minhas tias: Deixem os trens na pia que vou deitar um pouquinho e depois eu lavo. Os trens neste caso eram a louça para lavar. Era trem pra cá, trem pra lá… E para completar a história meu avô foi ferroviário e sempre que chegava num determinado ponto antes da estação (nasceram todos em (B) Uberaba, tocava a buzina do trem e a vovó sabia que ele estava voltando pra casa. Eita trem bão!
    Beijão
    yvone

  • Uaiii, eu intendi os trem tudo que ocê iscreveu.
    Jussara, eu adoro esses posts cheios de mineirês, mas a placa do pão de queijo, "foipácabá", que não comprou deu manota, devia tá bão dimais mesmo.
    E esse povo que fico ouvindo funk no ônibus, "pensquioonzédes"
    Como vê sigo igual, sai de Minas, mas Minas não sai de mim.
    Aqui onde moro é rodeado de montanhas, é bem bonito, mas se tivesse macaúbas seria mais ainda…kkk…
    Besitos e ótimo final de semana

  • Ju eu não sou mineira, mas filha e neta de mineiros acho que é mineira de coração, né? E eu falo muito "trem"…kkkkk
    Adoro o jeitinho de mineiro falar e por vezes fico aqui imitando.
    Agora, viagem de trem é uma delícia… ainda estes dias falava com meu filho o quanto eu viajei de trem da minha antiga cidade, Barrinha, no interior de São Paulo para a capital para visitar os parentes. Uma viagem de 4h que levava cerca de 11 horas e eu amava porque passava dentro das cidades, dava tempo de fazer amizades em uma viagem… que saudades!
    Amei este post!

    Beijão,
    Pri

  • Essa postagem é uma preciosidade. Meus pais são mineiros de "Além Paraíba", família Senra. Eu amo demais essa cidade, justamente pelos sotaques de alguns, pelos pães de queijo, angú de fubá, couve fininha. Ai que delícia!! Minas Gerais é tudo de bão. Fiz uma postagem sobre as minhas memórias de lá que rendeu até uma publicação no Jornal local. Um dia eu reedito no blog. Adorei a placa dos pães de queijo. Não posso esquecer de falar dos trens e dos trens que fizeram parte da minha infância quando ia de Brasília passar as férias na casa dos meus avós. Os trens da cozinha, eu adorava lavar . Subia em um banquinho com gaveta que achava o máximo , todo pintado de verde escuro. e também não me esqueço do Trem de carga, que passava em frente a casa da minha avó e eu ficava esperando na janela. Ai Jussara dá até "dó" de sair daqui de tanto que gostei e me identifiquei. Um grande abraço está sendo um prazer garimpar estas pedras preciosas. OBRIGADA!!!

    • Que delícia de comentário, Lourdinha! Meio que viajei com você nessas suas lembranças!
      Fico feliz que as minhas minas ofereçam preciosidades a quem passa por aqui, mas fico feliz também por receber preciosidades como este seu comentário!
      Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *