Almofadas que contam histórias

segunda-feira, fevereiro 20, 2012 Jussara Neves Rezende 25 Comments



Ela esperava a chegada do amado. Havia alguma ansiedade, sim, mas ele sempre vinha, apesar de um ou outro atraso.







Escolhera um belo vestido e se perfumara. Sabia que ao chegar ele lhe beijaria a mão...








...e lhe pediria, mais tarde, que lhe tocasse, ao piano, algum dos Noturnos de Chopin.








Ela sabia disso tudo muito bem; apenas esperava o instante mágico em que ele nunca mais se fosse. Claro que haveria uma recepção, uma bênção e um anel... Ao entardecer, quando músicos e convidados se retirassem, eles estariam juntos para sempre.
  


  


Na sequência em que apresentei os quadros esta história me ocorreu naturalmente, mas outras poderiam surgir ao se inverter a posição das almofadas.
Estes bordados estiveram por anos na parede do primeiro lance de escadas de minha casa, em molduras ovais. Não tenho os gráficos; na ocasião em que bordei, eles me foram emprestados por uma tia.
Tantos anos a subir e a descer a mesma escada e acabei por enjoar profundamente dos quadros, embora não quisesse me separar dos bordados. Tive, então, a ideia de transformá-los em almofadas e mudá-los de função e de ambiente. Comprei os tecidos e pedi socorro à minha mãe, pois como já disse aqui, não sei costurar.
Nasceram as almofadas que hoje habitam um canto do sótão onde vivem os meus livros:








Almofadas transformam o ambiente, podem fazê-lo alegre, divertido, aconchegante. Estas prometem aconchego e uma certa rivalidade com o livro da vez. Vivem a sugerir novos roteiros, como se entendessem que vivem entre livros e que cada um deles é um convite para novos tempos, enredos e cenários.




Comente, comente, comente... vou amar!






Não esqueça de dar uma olhada nas regras para participar do Sorteio de dois livros e um kit para bordar da Clickfios: http://minasdemim.blogspot.com/2012/01/sorteio.html





Abraço!


25 comentários:

  1. Ju os bordados nas almofadas ficaram maravilhosos...Acho que o melhor de tudo é poder continuar desfrutando das relíquias e de um novo jeito.
    Parabéns, grande idéias.
    bjus
    yvone

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Quanto romantismo...amei!
    Um beijo,Nena

    ResponderExcluir
  3. Não consigo dizer a emoção disso tudo! Os bordados, a história, a história dos próprios bordados...
    É tudo muito lindo!!!
    Te parabenizo por esse dom, Ju!
    :)

    ResponderExcluir
  4. Que linda idéia para um sotão tão chique!
    Existem objetos dos quais não conseguimos nos desfazer, seja pela história ou pela lembrança...Amei!
    Bjs,Ana

    ResponderExcluir
  5. Yvone, Nena, Aninha e Ana - Queridas, tão bom receber a visita e o carinho de vocês! Alegra-me tanto que tenham gostado do post, da historinha romântica, do aproveitamento dos bordados, do sótão!
    Abraço apertado em cada uma!

    ResponderExcluir
  6. Jussara, que fofas estas almofadas!!! Adorei a historinha contada nos bordados, uma dose de romantismo não faz mal a ninguém!!! Muito obrigada por ter colocado meu blog no meu menu lateral! O seu também está no meu e qualquer dia desses quero mostrar por lá a toalha de mesa que sua mãe pintou apra você, Um amor!!! Grande abraço!
    www.arquitrecos.com

    ResponderExcluir
  7. Obrigada, Carla! Nossa, vou adorar compartilhar a toalha com os seus leitores!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Olá,Jussara!
    Passei por aqui rapidinho, e agora eis que me encontro no meio de tuas "almofadas mágicas",que por si só, já contam inumeráveis estórias! Fiquei daqui imaginando as incríveis possibilidades de enredo...E tudo tão poético e romântico! Muito lindo mesmo...Impossível não ficar apaixonada por elas!
    Parabéns pelas almofadas lindas e genuínas,e pelo post tão encantador... Adorei a tua criatividade romântica!
    E fico daqui com gostinho de "quero mais", esperando por outras "almofadas contadoras de estória"... (Rs...)
    Beijos!!!!
    Teresa

    ResponderExcluir
  9. Obrigada, Teresa! Claro que a sua visão romântica aumentou o encanto das almofadas...
    Abraço, querida!

    ResponderExcluir
  10. Voltei para agradecer o carinho da indicação...Fazer parte dessa lista foi um presente especial, que não será esquecido!
    O Minas de Mim já faz parte dos meus favoritos, definitivamente...
    Obrigada,Jussara!
    Bjnhos,Ana

    ResponderExcluir
  11. Juuu, tá me ouvindo? Daqui ó, do outro lado da poça d'água...rsrs...
    Lindas essas almofadas, cheias de romantismo.
    Adorei esses riscos,fáceis, quase monocromáticos(tenho preguiça de bordar e ficar trocando linhas).
    Besitos e ótimo restinho de feriado

    ResponderExcluir
  12. Bem, já disse que adoro objetos que contam histórias e essas almofadas fazem isso literalmente. Lembrei-me do clip de "Amor I Love You", você já viu? Lindo de viver!
    Muito obrigada pela indicação do blog De Turista a Viajante, foi um presente para mim. Bjos

    ResponderExcluir
  13. Eu também tenho!! Bordei a muitos anos e também já foram quadros. Quem sabe viram almofadas, como as suas. Bjs

    ResponderExcluir
  14. Muuuuito lindo, Ju! Parabéns.. Bjinhos Joanna

    ResponderExcluir
  15. Ana e Silmara,
    o presente é meu: é tê-las como leitoras e como amigas!
    Abraço,
    Jussara

    ResponderExcluir
  16. Mi, ao chamar o Oceano Atlântico de "poça d'água", vc me lembrou outra coisa muito romântica: um poeminha da (também) mineira Adélia Prado. É assim:
    "Para o desejo do meu coração
    o mar é uma gota"
    Lindo, né?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  17. Oi, Beatriz! Pelo que entendi vc tem os bordados, mas já desfez os quadros? Faz as almofadas, sim!!
    Olha que temos gostos parecidos... rs
    Abraço!

    ResponderExcluir
  18. Obrigada, Joanna!
    Romantismo aprendido em muita leitura de romances ingleses e franceses, bem água-com-açúcar... rs
    Abraço!

    ResponderExcluir
  19. Que lindas Ju!!!!
    E que poeta vc é! Talvez eu consiga pensar numa sequência pra colocar as gravuras, mas só poeta pra escrevê-las dessa forma! Parabéns! ;) Bjinhos, fica com Deus!

    ResponderExcluir
  20. Amei, Jussara! O sofá e o cantinho dos seus livros ficaram super aconchegantes :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Sarah e Zilah,
    que bom que gostaram! Procuro sempre me cercar de beleza e poesia: este é, para mim, o verdadeiro aconchego.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  22. Jussara, sua filha é muito linda!! Imagino se ela seja idêntica a você na mesma idade, são muito parecidas.Parabéns pelo ótimo trabalho...rs

    ResponderExcluir
  23. Obrigada, Silmara! Nunca fui tão bonita quanto ela, mas (e por isso mesmo) amo qdo dizem que somos parecidas! ;)
    Abraço!

    ResponderExcluir
  24. Quando se é poeta, inventor de estórias, extrai-se comoventes relatos. Quem haveria de, ao olhar os bordados quase que diariamente, transformá-los em almofadas que sugerem diversas estórias dependendo de sua posição e disposição para poetar!

    ResponderExcluir
  25. Você andava sumido, Sidnei. Que bom ter de volta seus comentários!
    Abraço!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)
Volte sempre!