O bálsamo de Gileade

domingo, janeiro 08, 2012 Jussara Neves Rezende 12 Comments


Ontem, antes de adormecer, pedi a Deus que aplicasse em meu rosto o precioso bálsamo de Gileade. Uma alergia a algum cosmético ou a algum medicamento, deixou-me a pele cheia de espinhas, coisa que nem na adolescência eu tive.
Acordei com o rosto mais claro e com uma bela canção nos lábios: “Há um bálsamo em Gileade/ Há unção em Gileade/Vem sobre mim para curar/Vem sobre a Filha de Sião/Há um médico em Gileade/Há remédio em Gileade/Vem sobre mim para curar...”.
Amo esta canção! Letra e melodia agradam meu coração! Se você quiser conhecer, clique aqui.
Hoje, ao pensar sobre o que escreveria, senti vontade de falar sobre esse bálsamo que, no tempo dos patriarcas bíblicos, milênios antes de Cristo, era tão precioso a ponto de valer duas vezes o seu peso em ouro.
Gileade era um território montanhoso, ao oriente do rio Jordão, rico em florestas e em pastagens onde se produziam especiarias e gomas aromáticas. O bálsamo de Gileade era a seiva de uma árvore que crescia nessa região: uma substância branca, viscosa, de grande valor para a cura das inflamações, razão para que outras regiões o importassem.






Em época próxima ao nascimento de Cristo, o arbusto do bálsamo crescia por toda parte no vale do Jordão. No entanto, apesar dos esforços empreendidos pelos romanos para proteger e cultivar as plantações do bálsamo, estas acabaram desaparecendo completamente após a época das Cruzadas.
No tempo, porém, em que Jeremias indaga se acaso não havia bálsamo em Gileade, ou se lá não havia médico, a cultura do bálsamo estava em plena atividade e o profeta sabia disso muito bem. Dolorido por ver Jerusalém sitiada, assolada por causa do seu pecado, Jeremias evoca as rampas de Gileade e o poderoso ungüento dali extraído, como se dele precisasse para aplicar sobre as feridas do povo, sobre as chagas abertas pelo pecado.
“Acaso não há...?”. A pergunta do profeta traz em si uma resposta afirmativa. Jeremias escreveu com lágrimas, avisando que a nação de Judá iria ser destruída pela Babilônia, mas, caso se arrependesse, Deus a salvaria. Neste caso, o arrependimento seria, numa terra conhecida pelo seu bálsamo, o precioso unguento da cura.
Hoje, as colinas de Gileade – que agora tem outro nome – estão vazias dos arbustos do bálsamo e não há mais como exportá-lo para as nações assoladas por chagas físicas ou espirituais que continuam a existir. Para nosso consolo, porém, e para nossa alegria, temos Jesus ao alcance da nossa fé: Ele é o Médico de Gileade e seu precioso sangue, se aplicado como unguento em nossos corações, restaura-os e restaura nossas vidas, curando-nos de enfermidades físicas e de feridas morais e espirituais provocadas pelo pecado.
Há, sim, ainda, bálsamo mais que precioso em Gileade.






Para saber mais, leia na sua Bíblia:
Gênesis 37:25 e 43: 11; Números 32:1 e Jeremias 8: 22 e 46:11



Beijo! Linda semana para você!












12 comentários:

  1. Linda explicação, faz uma semana mais ou menos que acabamos o livro de Jeremias...
    Verdade, o senhor nunca nos deixa sem um bálsamo !!

    Linda e produtiva semana prá ti querida !!

    Bjus 1000

    ResponderExcluir
  2. Olha a coincidência, Pepa, de vcs terem acabado de ler Jeremias e eu mencioná-lo aqui!
    Obrigada pela visita e pela carinhosa leitura...
    Abraço! Semana linda pra vc e para a Vi!

    ResponderExcluir
  3. Oi Jussara, é a Vi,amei o texto,devemos ter nossa fé firmada no balsamo da nossa alma, Jesus.
    Estava eu lembrando uma vez tive uma intoxicação com milho em lata e fiquei com espinhas pelo corpo todo, minha mãe nos deu um famoso remédio, óleo de rícino e tudo voltou ao normal, o difícil é beber aquele troço,kkk.
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
  4. Bela explicação!
    Um semana cheia de doces sentimentos...
    Beijinhos,
    Lorena Viana.

    ResponderExcluir
  5. Ju,lindo post e lindo hino...Fazia tempo que não o ouvia,amei...Besitos

    ResponderExcluir
  6. Maria (design elements),
    What good that the translation was good!
    What good have you here.
    Hug!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, Vi, fiquei tentada a tomar o tal óleo de rícino,, mas cheguei a tomar algumas vezes quando era menina... e era ruimmmm demaiisss... rsrs
    Bom receber sua visita. Fico feliz que tenha gostado do texto. A Pepa me disse que vocês acabaram de ler Jeremias... e eu me baseio nele para falar sobre o bálsamo. Coincidência, né? Estamos conectadas!rs
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Lorena,
    que bom que gostou do texto!
    Que a sua semana também seja linda!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Mi,
    fico feliz que tenha gostado do post. Você sempre me presenteia com imagens bonitas... é bom poder de alguma forma retribuir. Então você já conhecia o hino? Coisa boa! Gosto demais dele!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Eu amo essa temática, ele me faz refletir no quanto Deus é amor, eu estou desenvolvendo um projeto que se chama: "Projeto Bálsamo", o incrível é que a musica principal é essa do Diante do Trono, esse é o papel da igreja, "Restaurar os contritos de coração, proclamar a liberdade aos cativos...consolar os que choram..." (Isaías 61.1-3)

    ResponderExcluir
  11. Que bacana esse "Projeto Bálsamo"! A música do Diante do Trono é simplesmente linda! Eu a amo!
    Pena que você não deixou seu nome... :( Não sei quem você é e não tenho como retrinuir a visita!
    Mas saiba que gostei muito de seu comentário! Volte sempre!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)
Volte sempre!