Novidades!

Novidades!

Desculpe o transtorno... Estamos preparando várias novidades!

Recent Posts

Precipitação

Precipitação

Eu quero sempre mais que o tempo permite e essa gula me paralisa e só aumenta meu querer tornado impossível. Há contas por fazer, mas na cama os lençóis estão em desalinho e, ansiosas, as panelas esperam no fogão. Aberto, o notebook lembra a necessária revisão […]

Siqueiriiinha!… Quareeesma!…

Siqueiriiinha!… Quareeesma!…

“Siqueiriiinha!… Quareeesma!” Apenas escurecia, mas o grito da Lupércia, mãe do menino, conseguia, ao menos durante aqueles quarenta dias, trazê-lo mais cedo para casa. Eu devia ter uns doze anos e em minha vida de menina protestante nunca a Quaresma representara coisa alguma. Era curioso, […]

Andre Kokn, pintor da chuva

Andre Kokn, pintor da chuva

Criado num ambiente que mesclou cultura e talento, o artista plástico russo, Andre Kokn, é hoje um dos pintores mais colecionados do impressionismo figurativo na cena artística norte-americana. Sua mãe, uma violinista sinfônica, e seu pai, um notável linguista, escritor e escultor, garantiram-lhe acesso irrestrito a todas as artes criativas.

Kokn recorda-se que sua infância foi pobre de bens materiais, mas lhe ensinou que a arte é a única riqueza verdadeira. Sua memória de infância é a de que “música e arte estavam em toda parte”. Estudou arte em Moscou e recebeu convites para exposições na Europa para onde ainda hoje viaja, eventualmente, para se inspirar e continuar seus estudos. Mora no Arizona e é representado pelas principais galerias de arte dos Estados Unidos.

O que ele procura com sua arte? A sua própria “interpretação poética do mundo”, diz ele que tem especial predileção pelo tema da chuva – tema que também amo e que foi, justamente, o que me levou a descobrir esse artista.

Observe, nas imagens abaixo, as variações sobre o mesmo assunto que ele executa magistralmente. Há inclinações no guarda-chuva, no movimento das pernas, mudanças no comprimento do vestido, mas permanecem as cores branca e vermelha, mesmo quando o guarda-chuva é substituído por um chapéu (na última foto):

 

(mais…)

Somatória – poema de Jussara N Rezende

Somatória – poema de Jussara N Rezende

SOMATÓRIA     Se somadas, as noites darão um mês? Quem fez supor que o tempo e seu açoite bons matemáticos seriam da emoção?   Da intensidade vivida na noturna nudez devem entender as estrelas que, esvaídas em centelhas no espaço sem fim, fins e […]

A Canção do exílio em nova versão e um poeminha de Jussara N Rezende

A Canção do exílio em nova versão e um poeminha de Jussara N Rezende

O poema “Canção do exílio” (1843), de Gonçalves Dias, talvez seja o texto mais parodiado de nossa literatura:

 

“Minha terra tem palmeiras

Onde canta o sabiá;

As aves que aqui gorjeiam,

Não gorjeiam como lá.”

(mais…)

A verdadeira história do Natal

A verdadeira história do Natal

8 Embora ela estivesse prestes a dar à luz, eles se puseram a caminho de Belém porque um decreto exigia que todos os cidadãos se cadastrassem em sua cidade de origem. Era noite e Maria já sentia as dores do parto, mas a cidade estava […]

Presépios em ponto-cruz

Presépios em ponto-cruz

Acredita-se que o primeiro presépio tenha sido montado por São Francisco de Assis, em 1223, na floresta de Greccio, na Itália, com peças feitas de argila. Sua intenção seria explicar às pessoas mais simples o nascimento de Cristo. Muito mais tarde, no século XVII, o […]

Chuva breve – Poeminha de Jussara N Rezende

Chuva breve – Poeminha de Jussara N Rezende

Noturno – um poema de Roberto Silva

Noturno – um poema de Roberto Silva

Roberto Silva é paulistano, mas percorre há algum tempo as paragens mineiras. É formado em Violão pelo Conservatório Estadual de Música de Varginha e graduado em Letras pela UEMG-FEPESMIG, onde também se especializou em Língua Portuguesa. Especializou-se, ainda, em Literatura Brasileira pela PUC-BH e em Docência […]